A+ A-
Domingo
20/08/2017
Açailândia-MA   35º 22º
Parcialmente Nublado
Policiais militares são presos suspeitos de fazer família refém no MA
Publicado em 14/07/2017 às 06:58 por Isisnaldo Lopes

Dois policiais militares de Mato Grosso foram detidos no Maranhão, suspeitos de integrarem quadrilha que mantinha família refém para cobrar dívidas, em uma comunidade na zona rural do município de Santa Luzia, há 294 km da Capital, São Luiz.

A Polícia Civil do Maranhão, em operação conjunto com a Militar do Estado prendeu 4 suspeitos na tarde de quarta-feira (12), entre eles, os 2 policiais militares mato-grossenses.

Os policiais foram identificados como sendo Edoriel Tales Taques Albuquerque e Wellington Bispo Nunes, que tiveram os documentos apreendidos.

Segundo a polícia do Maranhão, bando manteve uma família residente na zona rural de Santa Luzia refém, amarrada e ameaçada devido a dívida, sendo que ainda no local foram disparados tiros. Com eles foram apreendidas armas de fogo e diversos aparelhos celulares.

Grupo foi levado para a delegacia de Polícia Civil na região. Os militares de Mato Grosso viajaram para o nordeste brasileiro afim de resolveram questões pessoais, segundo nota e que a Corregedoria do Estado abrirá inquérito para apurar a conduta dos 2.

Veja nota da PMMT

A Polícia Militar informa que tomou conhecimento da prisão de dois policiais do Batalhão Rotam, um cabo e um soldado, no Estado do Maranhão, porém não recebeu nenhuma informação oficial sobre as circunstancias e os crimes a eles imputados.

Informa ainda que além das implicações a que estão sujeitos na Justiça Comum, um Inquérito Policial Militar (IPM) será instaurado pela Corregedoria da PMMT para apurar a conduta de ambos.

De acordo com o comandante do Policiamento Especializado(Cesp) da Polícia Militar, coronel Henrique Correa Santos, os dois policiais viajaram após pedir dispensa para resolver questões pessoais.

O comandante das unidades especializadas lamenta pelo ocorrido e reforça que a Polícia Militar repudia atos dessa natureza.

 

 

 

 

aguaboanews.com/ central de noticias/ e Flario Aires


Marcado em: Polícia,